Cadeia de valor – uma representação da empresa do ponto de vista de processos

É comum, quando se pergunta sobre a representação da empresa, trazerem um organograma para mostrar como está organizada. Porém, esta é uma visão estática da hierarquia de poder, cargos e dos departamentos e não nos passa a visão dos processos ponta a ponta da organização.

Para representar os processos da empresa, temos a Cadeia de Valor. Uma das representações mais conhecidas de cadeia de valor é originária de Porter (1989), que pode ser visto no livro Vantagem Competitiva.

Cadeia de Valor01

Figura 1: Cadeia de valor do Porter

FONTE: (PORTER, 1989)

 

A cadeia de valor é uma visão de mais alto nível da organização, representa, portanto, a reunião de grandes grupos de processos que são executadas para projetar, produzir, comercializar, entregar e sustentar seu produto. A representação e a forma como a cadeia de valor de uma organização são concretizadas através de seus processos e atividades são um reflexo de sua história, de sua estratégia e também da forma como tudo isso e seus processos estão definidos e executados. A cadeia de valor representa, portanto, a visão do valor total da empresa e deve ser representada em apenas uma página ou tela do computador.

Atualmente, em diversas organizações, o desenho da cadeia de valor tem variado na sua forma gráfica de representação. Não há regra única, nem unanimidade. Cada empresa, cada organização cria ou define seu estilo de representar a cadeia de valor. Mas há um consenso geral importante: a representação da cadeia de valor apresentando 3 grupos ou áreas separadas, ou claramente delimitadas, relativas aos 3 tipos de processos que vimos: processos primários, processos de suporte e processos de gestão. Um exemplo dessa representação está na Figura 2: Exemplo de cadeia de valor, a seguir.

Clipboard02

Figura 2: Exemplo de cadeia de valor

FONTE: elaborado pela autora

 

Essa visão mais atual de representação da cadeia de valor apoia de um modo bastante interessante a visão da distribuição dos processos na organização, permitindo até uma análise de priorização de trabalho em processos a partir da visão da estratégia e de outras informações que podem ser utilizadas em um diagnóstico empresarial.

A partir da representação e análise da cadeia de valor, é possível:

  • entender o contexto, perfil, foco e, de certa forma, a maturidade da empresa;
  • identificar a importância relativa entre os processos da empresa;
  • identificar interfaces para a integração entre os processos;
  • definir principais indicadores-chave de desempenho organizacionais;
  • fornecer suporte para a definição ou reorganização da arquitetura empresarial;
  • priorizar projetos de melhoria estruturais e de processos e, com base nessas priorizações, direcionar investimentos.

No próximo post, explicarei um pouco mais sobre a Cadeia de Valor.

 

Bibliografia

PORTER, Michael E.. Vantagem Competitiva. Rio Janeiro: Ed. Campus, 1989.

Leave a comment